Curso – Tecnoceno, Virada Cibernética e Conflitos Cosmotécnicos

No primeiro semestre de 2023, na pós-graduação em Ciências Sociais da Unifesp, realizaremos o curso Tecnoceno, Virada Cibernética e Conflitos Cosmotécnicos. Nessa edição faremos o experimento de um curso simultâneo: presencial para pós-graduandos do PPGCS e remoto para pós-graduandos de outros programas de pós-graduação que estejam foram da região metropolitana de São Paulo (veja mais…

Revista Pimentalab – n2 – 2022: Tecnopolíticas

Segundo volume da Revista Pimentalab, de setembro de 2022. Sumário: Introdução: Investigações Tecnopolíticas IntrapandêmicasHenrique Z.M. Parra Notas sobre tecnologia e políticaEduardo Canesin Virada cibernética e o paradoxo do indivíduoRebeca Hippertt Cidades, territórios, ontologias, tecnopolíticasGilberto Vieira Tudo o que é sólido é digital: trabalho, capitalismo de plataforma e os limites das Vilas de PotemkinBruno M. Cuer…

[artigo] Da tecnopolítica às lutas cosmotécnicas: dissensos ontoepistêmicos face à hegemonia cibernética no Antropoceno

Parra, Henrique Z.M. Da tecnopolítica às lutas cosmotécnicas: dissensos ontoepistêmicos face à hegemonia cibernética no Antropoceno. In. KLEBA,J. ; CRUZ,C.; ALVEAR, A. (org). Engenharias e outras práticas técnicas engajadas : diálogos interdisciplinares e decoloniais. Campina Grande: EDUEPB, 2022. Resumo. O texto objetiva cartografar a emergência de lutas cosmotécnicas enquanto expressões de uma política ontológica. Partimos…

O Anjo da História não usa cloroquina

Ensaio de Eduardo Marangoni Canesin 1. Uma abertura No livro Nós (1924), de Zamyatin, uma personagem diz ao protagonista que as pessoas são como livros: assim como só saberemos o fim de um livro na última página, apenas conheceremos uma pessoa nos seus gestos finais. Essa ideia, contudo, é anterior à Indústria Cultural e sua…

As tecnologias inspiradas na natureza: tecno ou cosmofobia?

Ensaio de Priscila Ambrósio Moreira As ciências naturais se tornaram uma janela para o mundo, sobretudo em condições de confinamento nas cidades. É de lá que se ouve falar sobre os tipos de vacina, qual a porcentagem de floresta amazônica que foi desmatada, em que canto dos oceanos está se acumulando a massa de lixo…